Agricultura da Região Sul tem perda de R$ 2,8 bilhões com a seca

09/01/2012

A Região Sul soma perda de R$ 2,797 bilhões com a seca que afetam a 860 mil pessoas. O número de vítimas no Rio Grande do Sul é 388.040, em Santa Catarina são 396.128 vítimas e no Paraná 76.696. De acordo com a Defesa Civil, no Rio Grande do Sul há 71 municípios em estado de emergência, 56 em Santa Catarina e nove no Paraná.

Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a produção de soja terá a maior perda no Rio Grande do Sul, que tem 25% da produção danificada. No Paraná, que é o segundo maior produtor de soja do país, a diminuição da colheita será de 10% em relação a safra de 2011. O Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral) estima que 1 milhão de toneladas de milho não serão colhidas. A produção terá um recuo de 14% em relação ao ano passado.

Em Santa Catarina, o secretário adjunto da Agricultura, Airton Spies, disse à Agência Brasil as perdas no campo chegam a R$ 400 milhões. Spies disse ainda que em Santa Catarina as culturas mais afetadas pela seca são o milho, cuja quebra varia de 30% a 50%, o leite com perda de 30%, o tabaco com 25% e a soja com 10%.

Autoridades catarinenses visitaram hoje as regiões mais afetadas. O governo estadual anunciou a liberação de R$ 1,2 milhão que será destinado ao transporte de água, compra de máquinas para silagem, alimentação do gado e perfuração de poços artesianos. Pelo último balanço, 1.140 agricultores solicitaram o auxílio do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro).

A Defesa Civil de cada estado, as secretarias de Agricultura e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento orientam os produtores rurais em relação ao combate à seca, aos programas do governo e a prazos e documentos para obtenção de auxílio. Os técnicos informaram que será analisada também a possibilidade de renegociação de dívidas e aumento do limite de endividamento dos agricultores.

A assessoria da Proagro acrescentou que o fornecimento de recursos públicos destinados aos produtores rurais nos estados, que sofrem com a estiagem, só serão definidos após a entrega do levantamento dos prejuízos. Especialistas estimam que a estiagem se estenda até o mês de maio.

Fonte: Agência Brasil