Balança comercial tem seu maior superávit para agosto desde 2006

Imagem retirada de http://noticias.ne10.uol.com.br/economia/noticia/2016/02/11/superavit-da-balanca-comercial-na-1-semana-de-fevereiro-soma-us-1162-bilhao-596349.php Imagem retirada de http://noticias.ne10.uol.com.br/economia/noticia/2016/02/11/superavit-da-balanca-comercial-na-1-semana-de-fevereiro-soma-us-1162-bilhao-596349.php

05/09/2016

A balança comercial brasileira registrou superávit de 4,14 bilhões de dólares em agosto, seu melhor resultado para o mês desde 2006, quando foi de 4,55 bilhões de dólares. O resultado foi anunciado nesta quinta-feira o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Mais uma vez o desempenho ocorreu por causa da recessão econômica e pelo dólar em patamar relativamente elevado, fatores que vêm fazendo as importações caírem de maneira acentuada.

Em agosto, a média diária das importações recuou 8,3% em relação a agosto de 2015, para 12,84 bilhões de dólares. As exportações, por sua vez, tiveram alta modesta, de 0,2%, na mesma base de comparação, alcançando 16,98 bilhões de dólares.

Ainda no mesmo comparativo, as vendas ao exterior subiram principalmente em semimanufaturados (+13,6%), com destaque para açúcar em bruto (+72,2%), e na categoria de manufaturados (+7,6%), na qual os destaques foram aviões (+102,3%) e automóveis de passageiros (+66,2%).

Apenas os embarques de produtos básicos caíram, com recuo de 9,8%. Isso ocorreu diante da queda nas exportações de produtos importantes para a pauta comercial, como soja em grão (-27,6%) e petróleo bruto (-13,8%).

Já as importações sofreram contração em todas as categorias em agosto. O recuo foi puxado por bens de capital (-31%). Também caíram as compras de combustíveis e lubrificantes (-15,1%), bens de consumo (-13,5%) e bens intermediários (-0,5%).

No acumulado do ano até agosto, o superávit da balança comercial chegou a 32,37 bilhões de dólares, melhor resultado para o período da série histórica, iniciada em 1989. O Ministério estima que o superávit ficará entre 45 bilhões a 50 bilhões de dólares em 2016.

fonte: Udop, com informações da Veja