Brasil importa 80% dos insumos para produzir fertiilizantes

Imagem retirada de http://www.engimark.com.br/engimark/wp-content/uploads/2016/04/metso-na-industria-de-fertilizantes-3.jpg Imagem retirada de http://www.engimark.com.br/engimark/wp-content/uploads/2016/04/metso-na-industria-de-fertilizantes-3.jpg

24/11/2017

Durante audiência pública realizada na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), parlamentares defenderam uma ação política coordenada para reduzir a importação de insumos para a fabricação de fertilizantes, que atualmente chega a 80% da produção.

Segundo a Agência Câmara Notícias, os participantes da audiência destacaram que a dependência das importações chega a 95% no caso do potássio, fato que deixa os agricultores a mercê da produção de poucos países.

Presente no debate, José Carlos Polidoro, da Embrapa, disse que o Brasil tem produção suficiente para apenas uma safra. "Quem milita no tema há muito tempo sabe o que aconteceu em 2008. Que foi só ter um probleminha lá na Rússia com a jazida de potássio deles. Pisaram no tubo lá dos 4 grandes fornecedores de potássio. E o preço de todos os fertilizantes NPK praticamente dobraram da noite para o dia. Isso aconteceu num ano. Voltou ao normal? Voltou. Mas é um alerta que nós temos que ter", disse.

Já o deputado Reinhold Stephanes (PSD-PR) lembrou que o país tem grande potencial de exploração, sendo que o Amazonas pode conter a terceira reserva de potássio do mundo. Segundo Vicente Lôbo, do Ministério de Minas e Energia, faltam investimentos no setor que poderiam ser atraídos tanto com incentivos fiscais quanto com a exigência de contrapartidas das empresas que adquirem áreas de exploração.

fonte: Udop, com informações da Datagro (texto extraído do portal Uagro)