Clima beneficia agricultura, mas não ajuda safra

20/01/2012

O tempo chuvoso dos últimos dias tem beneficiado a agricultura local. Mesmo assim, as precipitações não são suficientes para recuperar a produção de itens agrícolas como o milho e o amendoim que, por conta do longo período de estiagem feito em dezembro, terão quebra de até 30% na safra.

Desde o dia primeiro de janeiro, já choveu na cidade o equivalente a 155 milímetros de chuva. O volume está dentro da média histórica esperada para o mês, que é de 288 milímetros, segundo a Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral).

A particularidade deste ano é que as chuvas estão menos espaçadas. “Tivemos precipitações no dia 2 e no dia 6 de janeiro, mas as chuvas começaram efetivamente no último dia 12. Este ano está contrariando a regra de janeiro, que é de ter chuva o mês inteiro”, comenta o engenheiro agrônomo da Cati, Antonio Jorge Favoreto.

E é justamente o período de estiagem o responsável pelos prejuízos da agricultura. “A produção rural depende da chuva nos tempos certos. Se no momento do crescimento da planta houver a seca, ela terá prejuízo no tamanho e no desenvolvimento. A falta de água no mês de dezembro foi muito prejudicial, mas o tamanho exato do problema só poderá ser delineado a partir de março que é quando as chuvas se regularizam e teremos uma situação mais clara sobre o problema”, explica o engenheiro agrônomo da Cati.

Além do milho e do amendoim, o café e as pastagens também tiveram prejuízos, segundo levantamentos da Coordenadoria. Neste último caso, também há reflexos em toda a cadeia produtiva ligada ao gado de corte e de leite.

Fonte: http://www.redebomdia.com.br/noticia/detalhe/10546/Clima+beneficia+agricultura,+mas+nao+ajuda+safra