Com recuperação da soja, Expedição Safra prevê 202 milhões de toneladas de grãos

Imagem retirada de http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2014/08/08/estimativa-da-conab-aponta-crescimento-de-26-na-safra-de-gr%C3%A3os Imagem retirada de http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2014/08/08/estimativa-da-conab-aponta-crescimento-de-26-na-safra-de-gr%C3%A3os

08/04/2015

Colheita da oleaginosa surpreende em ano de irregularidade no clima e atinge 94 milhões de t, volume 8% maior que o do ano passado, aponta sondagem nacional. Indicador estima ainda milho de verão em 32 milhões de toneladas, com recuo de 6,5%
 
A produção brasileira de grãos de 2014/15 deve atingir 202 milhões de toneladas, um crescimento de 3,6% em relação à safra anterior, graças à sustentação do volume da soja e do milho de verão após uma sequência de veranicos. A projeção parte do Indicador Brasil, lançado nesta segunda-feira pela Expedição Safra – sondagem técnico-jornalística que percorre 16 estados do país do início ao fim do ciclo.
 
Os 202 milhões apontam para incremento de 6,8 milhões de toneladas de grãos na comparação com a temporada anterior. A soja e o milho – considerando também a segunda safra do cereal, em fase final de plantio – representam 83% da produção nacional de grãos, considera a Expedição.
 
O impacto limitado dos veranicos deve-se ao fato de que os problemas graves de falta de umidade foram pontuais, bem como ao escalonamento do plantio, avaliam os integrantes do projeto. A sondagem de campo tem participação de 30 técnicos, agrônomos e jornalistas especializados em agronegócio. As lavouras mais prejudicadas foram semeadas no início do ciclo, em agosto e setembro. Mesmo neste caso, os danos foram parciais, apuraram as equipes de pesquisa.
 
A colheita da soja chega à fase final com potencial para 94,16 milhões de toneladas, um crescimento de 8,1% em relação à safra anterior, quando foram colhidas 87,10 milhões (t). Esse crescimento foi possível graças à produtividade média de 3 mil quilos por hectare, conforme a Expedição Safra. Estados como Mato Grosso e Paraná, primeiro e segundo maiores produtores de soja, apresentam marcas acima desse patamar, atingindo 3,12 mil e 3,29 mil quilos por hectare, respectivamente.
 
Por sua vez, o cereal apresenta retração de 6,5% na safra de verão, limitando-se a 31,98 milhões de t ante 34,22 milhões de t colhidas um ano atrás. Com a safra de inverno, a colheita de milho de 2014/15 deverá atingir 73,09 milhões de t e apresentar recuo de 6,1% em relação à temporada passada, avalia a Expedição Safra. O projeto está em sua nona edição e percorre as principais regiões agrícolas do Brasil duas vezes ao ano, uma no plantio e outra na colheita.
 
“A variação na produção de soja e milho reflete os rumos do mercado, que atualmente apresenta melhor rentabilidade para a oleaginosa. Isso também mostra que a produção, no geral, continua crescendo, porém, a taxas mais adequadas e bem equacionadas em relação à demanda”, afirma Luana Gomes, analista de mercado da Expedição Safra.
 
MT e PR lideram; RS surpreende
Os estados do Mato Grosso e Paraná continuam liderando a produção nacional de grãos. Em Mato Grosso, a soja atinge 27,55 milhões de toneladas, com produtividade média de 3,12 mil quilos por hectare. Por sua vez, o Paraná, segundo maior produtor, colhe 16,94 milhões de t, com a melhor a produtividade média do país: 3,29 mil kg/ha.
 
A grande surpresa da safra foram os indicadores do Rio Grande do Sul, que tem uma de suas melhores safras de verão. A soja gaúcha deve atingir 14,99 milhões de t, considerando produtividade média de 2,95 mil kg/ha. Esse resultado reduz o impacto de perdas em estados como Goiás, Piauí, Maranhão e Bahia.

Fonte: Agrolink, com informações da Assessoria