Com revisão na safra de inverno, Paraná eleva colheita de grãos

Imagem retirada de http://agrolink.com.br/noticias/com-revis--227-o-na-safra-de-inverno--paran--225--eleva-colheita-de-gr--227-os_197580.html Imagem retirada de http://agrolink.com.br/noticias/com-revis--227-o-na-safra-de-inverno--paran--225--eleva-colheita-de-gr--227-os_197580.html

30/05/2014

Em primeira avaliação, Seab chegou a projetar quebra de 2 milhões de toneladas na produção de soja do estado, que teve perdas por conta da estiagem e altas temperaturas no início deste ano.

O impacto da seca na safra de verão do Paraná é menor que o previsto. Em nova estimativa lançada nesta quinta-feira (29), a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do estado (Seab) elevou em mais de 250 mil toneladas a projeção de colheita de grãos, que agora é calculada em 35,65 milhões de toneladas. No mês passado, a previsão era de 35,4 milhões de toneladas.

O aumento é puxado principalmente pelos dois principais cultivos de inverno. O órgão revisou para cima novamente a produção estadual de trigo e do milho safrinha, colhidos no inverno, em 180 mil e 187 mil toneladas, respectivamente. Com isso, a colheita do cereal do pão subiu para 3,98 milhões de toneladas, ante 3,8 milhões de toneladas projetados em abril. Já a segunda safra de milho é estimada em 9,95 milhões de toneladas, contra 9,94 milhões de toneladas no mês passado. O relatório sobre as condições das lavouras, também atualizado nesta quinta, comprova o otimismo. Segundo a Seab, 95% das plantações de trigo e 92% das de milho estão em boas condições de desenvolvimento no estado.

Já a projeção para a segunda safra de soja sofreu recuo de 6 mil toneladas em comparação com a estimativa inicial, por conta de uma ligeira redução na área plantada e na produtividade.

Quanto à colheita de verão, houve novos incrementos. A produção de soja, que era prevista em 14,50 milhões de toneladas em abril, agora está em 14,54 milhões de toneladas, graças a um aumento no índice de rendimento médio. Com produtividade inalterada, a produção de milho respondeu a uma revisão no número de área plantada.

Veja abaixo o quadro atual com a estimativa de área, produção e rendimento da Seab para os principais grãos cultivados no estado e a comparação com os resultados do ciclo anterior.

Fonte: Gazeta do Povo