Conab reavalia safra para cima

Imagem retirada de http://coopavam.org.br/wp-content/uploads/2015/01/logo-conab.jpg Imagem retirada de http://coopavam.org.br/wp-content/uploads/2015/01/logo-conab.jpg

12/06/2017

A produção nacional de grãos poderá atingir 234,3 milhões de toneladas no período 2016/17. Se confirmado, esse volume superará em 26% o de 2015/16.

O grande avanço da safra se deve a um aumento da produtividade, uma vez que a área de cultivo teve expansão de apenas 3,7%.

Após a quebra de produção no ano passado, devido a condições climáticas desfavoráveis, a produtividade dos dois principais produtos do país —soja e milho— teve grande evolução neste ano.

A soja, cuja safra já está praticamente finalizada, teve um aumento de produtividade de 17%. Já o milho da segunda safra, chamada de safrinha e mais importante do que a primeira, teve evolução de 39%.

O aumento de produtividade desses dois produtos foi o responsável pelo recorde nacional de produção.

Os dados divulgados nesta quinta-feira (8) pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) indicam um volume de 114 milhões de toneladas de soja e de 94 milhões de milho.

Algumas consultorias privadas apontam um volume de produção de milho bem maior do que o da Conab: acima de 100 milhões de toneladas.

Estoques
A supersafra deste ano garante uma melhora no abastecimento de alimentos no país.

O estoque de arroz, após ter caído para apenas 431 mil toneladas no ano passado, deverá terminar a safra atual em 1,1 milhão de toneladas.

Melhora também o de feijão, que deve subir para 257 mil toneladas. Ao término da safra passada, estava em 186 mil.

A Conab prevê, ainda, um aumento nos estoques finais de trigo, que subiriam para 2,6 milhões de toneladas nesta safra. Há dois anos estavam em apenas 809 mil toneladas.

fonte: Udop, com informações da Folha de S.Paulo (escrita por Mauro Zafalon, na coluna Vaivem das Commodities)