Destaque em fevereiro, receita com soja cresce 130%

Retirada de www.sxc.hu Retirada de www.sxc.hu

23/03/2012

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o destaque da balança comercial do agronegócio brasileiro em fevereiro. A receita cresceu 129,8% em relação ao mesmo mês do ano passado e atingiu US$ 1,188 bilhão. O faturamento das vendas externas de soja em grão teve o expressivo crescimento de 544,7%, somando US$ 716 milhões.

A receita do farelo aumentou 46,3% (para US$ 357 milhões), enquanto a do óleo de soja caiu 28,8% e ficou em US$ 115 milhões. Segundo os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Agricultura, as carnes ficaram na segunda posição entre os principais setores exportadores, com registro de vendas de US$ 1,069 bilhão (-6,7%).

A receita das exportações de carne frango em fevereiro somou US$ 506 milhões (-7,8%); as de carne bovina US$ 364 milhões (-12,0%); as de carne suína US$ 96 milhões (-4,9%); e as de carne de peru US$ 44 milhões (+67,2%). Os técnicos do Ministério da Agricultura observam que a queda nas vendas das carnes se deve à redução do volume embarcado, pois algumas delas apresentaram alta de preços, como a bovina (+2,3%) e de carne de peru (+6,3%).

Eles também ressaltam que, apesar da queda da receita, o setor das carnes foi responsável por 17,9% do valor total exportado em produtos do agronegócio no mês de fevereiro. "O complexo soja e as carnes responderam por 37,9% das exportações em fevereiro de 2012. Nesse mês de 2011, os mencionados setores respondiam por 31,2% das vendas", dizem eles.

O setor sucroalcooleiro, terceiro principal do agronegócio, aumentou a receita das exportações em 3,3% e atingiu US$ 865 milhões em fevereiro. Os técnicos relatam que houve aumento de 5,45% no volume exportado de açúcar, que somou 1,340 milhão de toneladas no mês passado.

As exportações de álcool diminuíram de 116 mil toneladas para 65 mil toneladas. As cotações médias de exportação subiram no período analisado tanto para o açúcar quanto para o álcool, em 2,7% e 19,5% respectivamente. As importações de produtos do agronegócio no mês passado somaram US$ 1,305 bilhão (mais 1,5%). Os principais produtos importados foram papel e celulose, com receita de US$ 152 milhões (-8,0%); trigo com US$ 102 milhões (-32,9%); borracha natural com US$ 53 milhões (-43,3%); e lácteos com US$ 52 milhões (+2,7%).

Fonte: http://www.cenariomt.com.br/noticia.asp?cod=173042&codDep=6