Estoque menor de soja nos EUA favorece Brasil

Imagem retirada de http://www.emap.ma.gov.br/imprensa/noticia/novo-terminal-portuario-vai-escoar-soja-pelo-maranhao Imagem retirada de http://www.emap.ma.gov.br/imprensa/noticia/novo-terminal-portuario-vai-escoar-soja-pelo-maranhao

10/04/2015

Os dados de oferta e de demanda de grãos divulgados nesta quinta-feira (9) pelo Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) não trouxeram novidades em relação à área e à produção da safra 2014/15.

Um dado, no entanto, pode ser muito interessante e merece ser acompanhado pelos produtores brasileiros de soja: o da relação do consumo com os estoques finais.

O Usda elevou o consumo de soja do país (inclui exportações) para 101,3 milhões de toneladas na safra 2014/15.

Com isso, as estimativas de estoques finais indicam, agora, um recuo para 10,1 milhões de toneladas.

Com essa queda, a relação estoques/consumo caiu para um patamar inferior a 10%, de acordo com Daniele Siqueira, da AgRural.

Esse percentual ainda é bem melhor do que o da safra 2013/14, quando recuou para 2,6%, mas, se continuar caindo, poderá complicar a oferta de soja para os norte-americanos na safra 2015/16.

Para que isso não ocorra, tudo terá de dar certo na safra 2015/16 dos Estados Unidos, que será colhida no segundo semestre.

A intenção de plantio dos norte-americanos indica uma ampliação da área de soja. Por ora, a intenção de plantio aponta para uma área de 34,3 milhões de hectares, 378 mil mais do que em 2014/15.

A área de milho está estimada em 36,1 milhões de hectares, 566 mil menos do que na safra anterior. Mas números confiáveis de plantio só serão conhecidos no fim de junho, segundo Siqueira.

A analista da AgRural adverte, no entanto, que não basta um crescimento de área. Para que a safra norte-americana volte a registrar volume próximo dos 108 milhões de toneladas como nesta safra --ou superior--, será necessária a manutenção da boa produtividade.

Na safra 2014/15, a produtividade média de soja foi de 53,6 sacas por hectare nos Estados Unidos, 9% mais do que na anterior.

As indústrias norte-americanas vão esmagar 48,9 milhões de toneladas de soja na safra 2014/15. Nesse mesmo período, as exportações devem atingir 48,7 milhões, conforme dados divulgados nesta quinta (9) pelo Usda.

A produção mundial de soja atingirá 315,5 milhões de toneladas, um volume 11% superior ao de 2013/14.

Além da boa produção nos Estados Unidos, a América do Sul também coopera para o recorde mundial de produção de soja nesta safra. Na avaliação do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o Brasil produzirá 94,5 milhões de toneladas. A Argentina, 57 milhões.

A grande consumidora da oleaginosa, a China, vai importar 74 milhões de toneladas, 5% mais do que o volume adquirido na safra anterior.

Fonte: Agrolink, com informações da Folha de S.Paulo (escrita por Mauro Zafalon na coluna Vaivém das Commodities)