Etanol: Vendas 18% maiores no periodo de ferias

Imagem: Kym McLeod, SXC Imagem: Kym McLeod, SXC

29/01/2014

O período de férias escolares está chegando ao fim com comercialização de etanol quase 18% maior pelas usinas do Centro-Sul, principal região produtora do Brasil. As vendas refletem o crescimento da frota de veículos e o aumento da mistura de anidro na gasolina, ocorrida em maio de 2013, disseram representantes do setor ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Conforme dados da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), de 1º de dezembro a 16 de janeiro foi vendido um total de 2,89 bilhões de litros de etanol no mercado interno, volume superior aos 2,45 bilhões de litros observados em igual intervalo de um atrás.

Desse total, 1,13 bilhão de litros foram de etanol anidro, quantidade 25% maior que os 905,47 milhões de litros computados nas férias anteriores. Os outros 1,76 bilhão de litros foram de etanol hidratado, incremento de quase 14% sobre os 1,54 bilhão de litros de um ano antes.

'Dezembro sempre é o mês de maior consumo por causa das viagens que as famílias fazem. E nessas férias temos três milhões de veículos a mais', disse José Dirlei Marcello, gerente de planejamento da trading SCA Etanol. Além disso, os reajustes da gasolina no final de janeiro e de novembro do ano passado deram certa competitividade ao biocombustível, complementou.

'Freio' no consumo
Marcello não descarta que os preços do etanol subam no curto prazo como forma de atenuar a demanda e garantir o abastecimento até o término da entressafra de cana, em março. Segundo ele, os estoques de etanol devem ser de 1,1 bilhão de litros ao final da safra. No início de janeiro, o superintendente da Associação dos Produtores de Álcool e Açúcar do Paraná (Alcopar), Adriano Dias, havia projetado reservas um pouco maiores, de 1,5 bilhão de litros.

Atualmente, o litro do hidratado em São Paulo, principal Estado consumidor, está em R$ 1,2837, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP). Trata-se de um valor 12% maior na comparação anual. Quanto ao anidro, o litro hoje é comercializado por R$ 1,4672, 8% acima de um ano antes.

Fonte: Agência Estado