Glencore apresenta suas perspectivas para o mercado mundial de açúcar

Imagem retirada de http://www.theguardian.com/business/2011/jun/07/glencore-rebuff-zambia-unpaid-tax Imagem retirada de http://www.theguardian.com/business/2011/jun/07/glencore-rebuff-zambia-unpaid-tax

03/07/2015

A Glencore, empresa multinacional anglo-suíça de commodities, mineração e energia, que no Brasil administra a usina Glencane Bioenergia, em Junqueirópolis/SP, realizou no final da tarde de ontem (1º), seu tradicional seminário onde apresenta as perspectivas do mercado internacional de açúcar da safra 2015/2016. O evento foi realizado no Hotel Unique, na capital paulista, e contou com a participação do presidente executivo da UDOP, Antonio Cesar Salibe, além de outras dezenas de autoridades ligadas ao setor bioenergético.

Pelas perspectivas da Glencore, as usinas do Centro-Sul do Brasil devem processar na atual safra 592,5 milhões de toneladas de cana, contra 571,3 m/t da temporada anterior. O mix desta safra deve ficar em 42,5% da cana voltada para a produção de açúcar e o restante para a produção de etanol.

As usinas do Centro-Sul brasileiro devem produzir 32,18 milhões de toneladas de açúcar e 26,82 bilhões de litros de etanol. Para a safra 2016/17, a Glencore trabalha com uma safra de cana em torno de 576 milhões de toneladas, estimativa 2,86% inferior à atual temporada, levando-se em conta fatores climáticos e desestímulo ao plantio pelas usinas.

Para 2016/17, as perspectivas da multinacional anglo-suíça são de uma produção de açúcar em torno de 31,95 milhões de toneladas e 22,45 bilhões de litros de etanol, entre anidro e hidratado.

Fonte: Agência Udop, escrita por Rogério Mian