IBGE prevê safra de grãos 15,5% maior que a de 2012

Imagem retirada de http://www.revistadigital.com.br/2013/07/brasil-tem-novo-recorde-na-producao-de-graos/ Imagem retirada de http://www.revistadigital.com.br/2013/07/brasil-tem-novo-recorde-na-producao-de-graos/

09/10/2013

Nova estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas divulgada nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica produção da ordem de 187,0 milhões de toneladas, o que corresponde a uma alta de 15,5% em relação à de 2012 (161,9 milhões de toneladas).

Na comparação com a estimativa anterior, de agosto (187,3 milhões de toneladas), houve uma queda de 0,2%.

Segundo o IBGE, a área a ser colhida em 2013, de 52,7 milhões de hectares, apresenta acréscimo de 8,0% frente a de 2012 (48,8 milhões de hectares) e queda de 11.749 hectares em relação à prevista no mês anterior.

As três principais culturas (arroz, milho e soja), que somadas representam 93,0% da produção de grãos, respondem por 86,2% da área a ser colhida.

Em relação ao ano anterior houve acréscimos na área de 7,7% para o milho, 11,2% para a soja e decréscimo de 0,6% na área colhida de arroz. No que se refere à produção, os acréscimos foram de 2,7% para o arroz, de 13,2% para o milho e de 23,8% para a soja, quando comparados a 2012.

Na divisão por região, a previsão é de alta de 11,1% na produção do Centro-Oeste, 30,4% no Sul, 1,9% no Sudeste e 1,5% no Nordeste. No Norte, a estimativa é de queda de 3,2%. Mato Grosso deve liderar como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 24,6%.

Produtos
Segundo o IBGE, a alta de produção mais significativo, em números absolutos, na comparação com a safra 2012, deve ocorrer para os produtos: cana-de-açúcar, soja, milho e trigo.

Entre 26 produtos selecionados, 15 apresentaram variação percentual positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: amendoim em casca 1ª safra (12,5%), arroz em casca (2,7%), batata-inglesa 1ª safra (2,5%), batata-inglesa 2ª safra (7,9%), cacau em amêndoa (2,4%), cana-de-açúcar (6,9%), cevada em grão (6,9%), feijão em grão 2ª safra (18,8%), feijão em grão 3ª safra (4,2%), milho em grão 1ª safra (3,3%), milho em grão 2ª safra (21,9%), soja em grão (23,8%), sorgo em grão (0,7%), trigo em grão (10,3%) e triticale em grão (3,7%).

Com variação negativa destacam-se 11 produtos: algodão herbáceo em caroço (31,4%), amendoim em casca 2ª safra (13,2%), aveia em grão (4,6%), batata-inglesa 3ª safra (10,7%), café em grão (arábica) (4,5%), café em grão (canephora) (14,2%), cebola (3,2%), feijão em grão 1ª safra (8,6%), laranja (14,6%), mamona em baga (42,1%) e mandioca (10,6%).

Fonte: G1