Indústria da cana ganha benefício fiscal

Imagem: Jesuino Souza, SXC Imagem: Jesuino Souza, SXC

12/09/2014


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou quarta-feira, (10/09)  a inclusão do açúcar e do etanol no Reintegra, programa federal que restitui uma parte do faturamento de bens manufaturados vendidos ao exterior. A medida estende às companhias sucroalcooleiras um benefício já concedido a outros segmentos da indústria.

Neste ano, a alíquota de restituição será de 0,3% sobre o exportado e, em 2015, o retorno será de 3% das vendas a outros países. A entrada dos usineiros no Reintegra foi anunciada pelo ministro como compensação à desvalorização do real frente o dólar. “Isso vai ajudar exportadores, porque barateia a exportação brasileira e compensa eventual valorização do câmbio”, disse Mantega.

O governo federal sinalizou também com uma nova política para o setor sucroalcooleiro a partir de 2015, caso Dilma Rousseff seja reeleita. O aceno do Planalto ocorreu em meio ao flerte dos usineiros com a candidata de oposição Marina Silva (PSB).

A inclusão no Reintegra, porém, é vista como um “paliativo” diante dos problemas atuais da indústria da cana. “É uma medida relevante para o setor, mas é pontual e não resolve a nossa crise”, disse a presidente da Unica, Elizabeth Farina.

Fonte: Agrolink, com informações da Gazeta do Povo