Ministro da Agricultura critica aumento de taxação sobre agronegócio

Imagem retirada de http://www.norteagropecuario.com.br/noticias/1645-blairo-maggi-afirma-que-mapa-e-meio-ambiente-v%C3%A3o-trabalhar-juntos.html Imagem retirada de http://www.norteagropecuario.com.br/noticias/1645-blairo-maggi-afirma-que-mapa-e-meio-ambiente-v%C3%A3o-trabalhar-juntos.html

24/06/2016

A possível taxação da exportação de produtos agrícolas preocupa o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Durante audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) nesta quinta-feira (23), ele afirmou que a medida que estaria sendo estudada pela equipe econômica do governo representaria um ´abraço do afogado`.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, o governo interino de Michel Temer examina a possibilidade de incluir na proposta de reforma da Previdência Social a elevação da taxação sobre o setor do agronegócio, com a finalidade de reduzir o deficit do sistema de aposentadorias no país. A ideia seria acabar com a isenção do agronegócio no pagamento de contribuição previdenciária sobre a receita obtida com exportação.

Maggi comentou o assunto após José Medeiros (PSD-MT) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) manifestarem preocupação com os possíveis impactos da medida para os produtores. O ministro contou que a questão não foi discutida nesta quarta-feira (22) quando se reuniu com Michel Temer e outros ministros do núcleo econômico.

- Precisamos saber de onde vem essa conversa. Ontem tivemos reunião com o presidente e ninguém levantou o assunto. Meu papel é defender o produtor. Vou defender até ficar só com o toco da espada nas mãos. Não concordo com isso [a taxação] - disse Maggi.

Para Ronaldo Caiado (DEM-GO), o grande desafio do Ministério da Agricultura é barrar qualquer aumento da carga tributária para os produtores:

- Qual o sentido de querer taxar a Agricultura, que é um setor que vem dando certo e liberar R$ 50 bilhões para estados com maus gestores? - criticou o senador.

Mais exportações
Aumentar as exportações é uma das prioridades de Maggi à frente da pasta. O ministro anunciou que fará uma série de viagens para ampliar o mercado para os produtos brasileiros. Entre os países com potencial para comprar novos produtos, estão Myanmar, Coreia do Sul, Vietnã e Nigéria, de acordo com o ministro:

- A ideia é não colocar todos os ovos numa cesta só. Fazer essas visitas para ampliar nosso mercado - disse.

Sobre a China, o ministro destacou que o país continua sendo um mercado estratégico para o Brasil e assinalou o cuidado do governo em cumprir as exigências sanitárias para a entrada dos produtos no gigante asiático.

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS) disse que é preciso conscientizar os produtores sobre a importância do cuidado sanitário com seu rebanho e produção.

- É preciso que o produtor entenda que faz parte de uma estratégia comercial - apontou.

fonte: Udop, com informações da Agência Senado