Produção de soja cresceu 25,9% em SP, aponta IEA

Fernando Weberich, SXC Fernando Weberich, SXC

22/04/2015

O Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) é otimista em relação à produtividade esperada para safra de grãos em São Paulo em 2014/2015. Em fevereiro, técnicos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) ´fizeram um levantamento em cada um dos 645 municípios do Estado.
Para a cultura da soja, os números obtidos apresentam crescimento de 5% na área cultivada, com 741,4 mil hectares, e aumento de 25,9% na produção. São esperadas 2,04 milhões toneladas do grão e ganhos de 19,9% de produtividade com 2.751 quilos por hectare.
 
Os dados preliminares referentes ao milho safrinha apontam pouca variação na comparação com a safra anterior, com recuo de 1,7% na área plantada e aumento de produção de 1,4%. O milho de primeira safra também apresenta perda de área, com -6%, mas a produção estimada é 10,7% maior, com ganho de 17,8% em produtividade.
 
Já a estimativa de colheita de café beneficiado confirma a expectativa inicial de que a anomalia climática, iniciada em dezembro de 2013, acarretará em redução da produção frente à safra anterior. Os números apontam 3.952.878 de sacas 60 kg contra as 4.594.135 em 2014.
 
Para a cana-de-açúcar, os dados demonstram que não é apenas a estiagem que afeta a cultura nas principais regiões produtoras. Questões relativas à política econômica também comprometem as perspectivas para o setor, pois os números relativos à área nova na maioria dos Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) registram tendência de queda. Ainda assim, a cultura da cana no estado está estável na área em produção, com aumento de 0,6%, e na produção, com 2,7%. A previsão do volume a ser colhido é de 412 milhões de toneladas.
 
O levantamento também apresenta a primeira previsão referente à safra agrícola 2014/2015 para a cultura da laranja. Os resultados indicam um volume total produzido para o Estado de São Paulo de 284,38 milhões de caixas de 40,8 kg, 11.603 mil toneladas, número 2,2% inferior do obtido na safra passada. Regiões como Fernandópolis, Ribeirão Preto, Araraquara, Mogi-Mirim e Jaú prevêem volume menor a ser produzido.
 
Levantamento final da safra das águas 2014/2015
 
A cultura da batata das águas da safra 2014/15 registrou redução de 14,8% na área cultivada em comparação à safra 2013/2014, consequência das alterações de preços durante o ano. Devido às variações climáticas regionais, a produção teve quedas de 17,3% e de rendimento, com 160,45 mil toneladas colhidas. A produção paulista está concentrada em quatro EDRs, que respondem por  83,3% da área cultivada no Estado: Itapetininga (29,3%), Avaré (27,4%), Itapeva (16,3%) e São João da Boa Vista (10,2%).
 
As informações finais para o feijão das águas registraram redução de área de 22,1% e produção de 97,1 mil toneladas, -13,8%. Ganhos foram obtidos na produtividade, com 10,6% em relação à 2013/2014. Os resultados podem ser explicados pelas condições climáticas, em que o desenvolvimento da cultura na safra corrente foi menos desfavorável do que a verificada na anterior.

Fonte: Revista Globo Rural