Produção e Preços elevam em 5,73% PIB do Agronegócio em 2011

15/03/2012

O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio fechou 2011 com alta de 5,73%, de acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A análise, feita em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), da Escola Superior “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), mostra que o setor teve o segundo ano consecutivo de bons resultados: em 2010, o crescimento foi 7,36%.

Apesar do resultado positivo no acumulado de 2011, o PIB do agronegócio recuou em novembro (0,09%) e em dezembro (0,07%), na comparação com os mesmos meses de 2010, influenciado pela crise externa. “A crise na Europa e as incertezas em relação à economia americana criaram um ambiente de insegurança, reduzindo o ritmo geral da economia”, avaliou a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu.

Em 2011, o resultado do agronegócio foi influenciado pelo crescimento da produção agrícola e pela alta de preços, fatores que impactaram positivamente o crescimento do PIB. A agroindústria cresceu apenas 0,66% no ano, prejudicada pelo desempenho negativo da indústria de açúcar, 10,76%; têxtil, 9,95%; e calçados, 11,58%. Contribuíram de forma positiva os segmentos de óleos vegetais (12,06%), café (13,44%) e outros alimentos (10,49%).

O resultado do PIB do setor agropecuário foi favorecido pela safra de grãos e fibras, com produção recorde de 162,8 milhões de toneladas em 2011, e a alta dos preços dos produtos agrícolas, movimento verificado especialmente no primeiro semestre do ano. De acordo com a CNA, o PIB do setor agropecuário cresceu 10,83% em 2011. A senadora Kátia Abreu alerta, no entanto, que a alta dos insumos implicou em pressão sobre a margem de lucro dos produtos rurais.

Entre as culturas, destaque para o desempenho do algodão, que registrou alta de 106,64% em seu faturamento, quando comparado à média de preços praticados em 2010. Esse resultado foi impulsionado pela forte demanda externa pela fibra, que permaneceu em alta na maior parte do ano. O café e o milho também acumularam crescimento significativo em 2011, ambos em torno de 34%. Destaque, também, para a pecuária, cujo PIB cresceu 8,85%, reflexo do aumento dos preços de todos os produtos, com exceção da carne suína.

Estudo - A CNA também divulga o estudo “Análise do PIB das cadeias produtivas do algodão, cana-de-açúcar, soja, pecuária de corte e de leite no Brasil”, realizado no período entre 2001 e 2009. Feito em parceria com o CEPEA, a pesquisa desenvolve um sistema de cálculo para estimar o PIB a partir da avaliação dos valores gerados ao longo dessas cadeias, desde a compra de insumos para a produção agropecuária até o destino final (consumidor, exportação ou estoques). O conhecimento obtido com a pesquisa contribuirá para o direcionamento das ações e políticas voltadas para promover avanços no desempenho das culturas pesquisadas.

Fonte: CNA