RS: 700 arrozeiros vão colher 250 mil toneladas

Imagem retirada de http://agrolink.com.br/noticias/rs--700-arrozeiros-vao-colher-250-mil-toneladas_192005.html Imagem retirada de http://agrolink.com.br/noticias/rs--700-arrozeiros-vao-colher-250-mil-toneladas_192005.html

24/02/2014

Os cerca de 700 produtores de arroz de Cachoeira do Sul colherão aproximadamente 250 mil toneladas do cereal na safra 2013/2014. Ontem, na 24ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, em Mostardas, o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) revelou que foram colhidos apenas 7% dos 33.420 hectares cultivados no município nesta safra. Em março, o movimento de máquinas será maior nas lavouras e o fim da colheita está previsto para os primeiros dias de abril.

O Irga estima que, neste ano, a média de produtividade nas lavouras cachoeirenses seja de 7.500 quilos de arroz por hectare, cerca de 300 quilos a mais que no começo de 2013. A expectativa é de que sejam colhidas 250,6 mil toneladas do grão no município. “Teremos uma primeira informação mais concreta sobre a produtividade na próxima semana, uma vez que os produtores ainda estão no processo de limpeza e secagem do arroz até agora colhido”, disse o coordenador regional do Irga, agrônomo Jaceguay Barros.

EVOLUÇÃO - Em comparação aos últimos 10 anos, a colheita da safra 2013/2014 será a quarta menor no município. Apenas nas colheitas de 2010, 2012 e 2013 a produção foi menor do que a prevista para esta safra. Em 10 anos, o recorde em Cachoeira do Sul foi na colheita de 2011, quando os arrozeiros produziram 295.099 toneladas de arroz em uma área de 40.968 hectares.

Com o preço da saca de 50 quilos de arroz estimado nesta semana em R$ 34,60, o maior valor registrado nos últimos anos em época de colheita, se toda a produção do cereal fosse comercializada, os arrozeiros movimentariam R$ 173,4 milhões na economia de Cachoeira do Sul.

O coordenador do Irga ressalta que o produtor deve ficar atento à lavoura para evitar perdas. “Neste momento, ainda estamos com boa parte das lavouras no estágio vegetativo ou reprodutivo e com previsão de clima instável nos próximos dias. Recomendamos que os produtores monitorem e busquem orientação técnica para prevenir doenças, principalmente a brusone”, completou.

Fonte: Planeta Arroz