Soja 2013 tem venda antecipada em 4 meses

Imagem: Fernando Weberich, SXC Imagem: Fernando Weberich, SXC

25/05/2012

A supervalorização da soja no mercado interno leva o Paraná a antecipar como nunca as vendas da safra 2012/13. O preço segue acima de R$ 55 por saca de 60 quilos no interior e passa de R$ 60 em Paranaguá – cerca de R$ 10 a mais do que há um ano.

Os produtores do estado já venderam 2 milhões de toneladas da safra que começará a ser plantada daqui a quatro meses (15% da colheita esperada), volume normalmente atingido só em setembro.

Mato Grosso, maior produtor de soja do país, já teria vendido 9 milhões de toneladas, ou 45% da próxima colheita, conforme o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea). A pressa deve-se ainda à perspectiva de queda nas cotações internacionais no segundo semestre, pela entrada da safra norte-americana, que deve ser cheia.
 
Os produtores tentam também fixar os custos, que estão em alta. Com a elevação do dólar frente ao real, o fertilizante, que representa 15% dos custos do agricultor, subiu mais de 10% no último mês, conforme levantamento do Imea. Dois terços do adubo consumido pelo país são importados.

A situação de aperto nos estoques de soja e a demanda aquecida – por parte da indústria nacional e dos países importadores – impulsiona os preços. “Hoje, o mercado doméstico vem seguindo rumo oposto ao da Bolsa de Chicago [base na formação de preços no mundo]”, diz Aedson Pereira, analista da Informa Economics FNP.
 
Nos últimos dias, houve recuo por força da crise na Europa. Mas, considerando um intervalo maior, as cotações internas não seguem as quedas registradas na Bolsa de Chicago. Segundo Pereira, as processadoras brasileiras “estão tentando fazer um ‘estoque-colchão’ para o segundo semestre”. O produtor consegue margem de lucro acima de 30%.

Em âmbito nacional, as consultorias especializadas calculam que pelo menos um terço da colheita de 2013 está vendido, sob forte influência de Mato Grosso.

Fonte: Gazeta do Povo