Tem início o plantio da soja e outras culturas no RS

19/10/2012

Em algumas áreas da região Noroeste do RS, produtores começam a semear a soja, em outras, segue em andamento o preparo do solo com dessecação da cobertura verde utilizada durante o período de inverno. A cultura também deverá ocupar algumas áreas de milho atingidas por granizo e vendaval. Segundo o levantamento semanal sobre as culturas elaborado pela Emater/RS-Ascar, o plantio deverá se intensificar a partir de agora, pois na maioria das regiões produtoras o período preferencial inicia no dia 20 de outubro. Nesta época, considerando a média dos últimos anos, o percentual de área plantada deveria estar em 4% do total da área prevista.

O retorno do tempo mais seco nas principais regiões produtoras propiciou o reinício do plantio do arroz, com os produtores tentando recuperar o atraso provocado pelo excesso de chuvas registrado recentemente. No momento, o percentual atinge 15% da área com o grão no Estado, o que representa uma defasagem de cinco pontos percentuais em relação à média dos últimos anos. As lavouras já germinadas apresentam bom aspecto, com as plântulas se desenvolvendo sem problemas, devido às temperaturas amenas e à boa luminosidade registrada nos últimos dias.

O período foi de apreensão e expectativa por parte dos agricultores que aguardavam a reação das lavouras de milho face às intempéries registradas recentemente. Em muitas não será necessário semear novamente, pois elas reagiram bem com a emissão normal de folhas novas, porém, em outras, foi uma semana de ressemeadura. Em termos estaduais, os pedidos de seguro para a cultura chegam a um total de 939 até o momento, sendo a região de Ijuí a que concentra o maior número de solicitações (340). Nas demais, onde as consequências não foram tão severas, as atividades concentraram-se na aplicação de fertilizantes em cobertura, bem como no controle de eventuais pragas, sendo que a maioria apresenta bom desenvolvimento.

À medida que a colheita do trigo começa a avançar, mais nítidas começam a ficar as consequências do clima das últimas semanas. Nas Missões, por exemplo, onde a maioria das lavouras está em fase de maturação, as primeiras colheitas registram rendimentos que variam entre 1,5 e 3,0 mil kg/ha. Entretanto, a qualidade do grão, segundo os técnicos da Emater/RS-Ascar, é ruim, com o peso hectolitro (PH) variando entre 70 e 78. Já na região Celeiro, o produto colhido possui bom pH, variando de 72 a 82, conforme avaliação de produtores e cerealistas, sendo que os rendimentos das lavouras variam de 2,4 a 3,6 mil kg/ha.

A canola e a cevada encontram-se na fase de maturação e início de colheita. Em algumas áreas, a produtividade da canola foi prejudicada pelas adversidades climáticas e, no Planalto Médio, onde se situa a maior área semeada com essa oleaginosa, as lavouras já colhidas estão obtendo rendimento médio de 1.420 kg/ha. Já as primeiras lavouras de cevada colhidas no Planalto estão rendendo em média 2.470 kg/ha com qualidade comercial de regular a boa, mas a qualidade das lavouras a serem colhidas deverá ser inferior às primeiras retiradas das lavouras.