USDA estima safra de cana do Brasil em 565 mi de ton em 2013

Imagem retirada de http://jornalcana.com.br/noticia/Jornal-Cana/47637+Cana-impulsiona-venda-de-defensivos Imagem retirada de http://jornalcana.com.br/noticia/Jornal-Cana/47637+Cana-impulsiona-venda-de-defensivos

23/04/2012

A safra de cana-de-açúcar 2012/13 do Brasil deve atingir 565 milhões de toneladas, uma alta de 0,7% no ano, informou o adido em São Paulo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta sexta-feira. O USDA também afirmou que o envelhecimento dos canaviais e a baixa quantidade de chuvas deve reduzir a produtividade.
No entanto, o governo americano espera que a produção de açúcar cresça 4% no ano, alcançando 37,8 milhões de toneladas, pois a demanda global forte assegura que as usinas aumentem a produção por causa do etanol. 
A colheita no Centro-Sul deve ser de 500 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, um aumento de 1% na comparação anual, disse o USDA, resultando, em 33 milhões de toneladas de açúcar.
Uma grande queda na produção do Centro-Sul em 2011/12 pegou a maioria do mundo de surpresa, afirmou hoje a consultoria Kingsman. As incertezas sobre a produção de cana está causando o aumento dos preços dos futuros do açúcar demerara e mantém os contratos negociados na Bolsa de Nova York agitados pelo resto do ano, afirmou.
O USDA estima que as exportações de açúcar do Brasil em 2012/13 sejam de 25,25 milhões de toneladas, alta de 600 mil toneladas no ano, devido à forte demanda internacional. Os embarques de açúcar demerara devem totalizar 19,85 milhões de toneladas, disse o governo americano, e o restante seria de açúcar refinado. Cerca de 48,63% da safra deve ser convertida em açúcar, um aumento de 0,56 pontos porcentuais em relação a 2011/12, afirmou o USDA.
A safra de cana-de-açúcar 2012/13 do Brasil deve atingir 565 milhões de toneladas, uma alta de 0,7% no ano, informou o adido em São Paulo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) nesta sexta-feira. O USDA também afirmou que o envelhecimento dos canaviais e a baixa quantidade de chuvas deve reduzir a produtividade.
No entanto, o governo americano espera que a produção de açúcar cresça 4% no ano, alcançando 37,8 milhões de toneladas, pois a demanda global forte assegura que as usinas aumentem a produção por causa do etanol. 
A colheita no Centro-Sul deve ser de 500 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, um aumento de 1% na comparação anual, disse o USDA, resultando, em 33 milhões de toneladas de açúcar.
Uma grande queda na produção do Centro-Sul em 2011/12 pegou a maioria do mundo de surpresa, afirmou hoje a consultoria Kingsman. As incertezas sobre a produção de cana está causando o aumento dos preços dos futuros do açúcar demerara e mantém os contratos negociados na Bolsa de Nova York agitados pelo resto do ano, afirmou.
O USDA estima que as exportações de açúcar do Brasil em 2012/13 sejam de 25,25 milhões de toneladas, alta de 600 mil toneladas no ano, devido à forte demanda internacional. Os embarques de açúcar demerara devem totalizar 19,85 milhões de toneladas, disse o governo americano, e o restante seria de açúcar refinado. Cerca de 48,63% da safra deve ser convertida em açúcar, um aumento de 0,56 pontos porcentuais em relação a 2011/12, afirmou o USDA.

Fonte: Dow Jones