Uso da Agricultura de Precisão cresce no País

Imagem: Divulgação Imagem: Divulgação

15/02/2013

A ampliação do uso das tecnologias e ferramentas utilizadas na Agricultura de Precisão (AP) que podem aperfeiçoar o uso dos insumos agrícolas, reduzir os impactos ambientais da produção, aumentar a lucratividade do produtor e melhorar a gestão das propriedades é um desafio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Para disseminar essa meta, o Mapa promove diferentes atividades, entre as quais a capacitação de seus técnicos sobre a Agricultura de Precisão nas diferentes regiões do País. A intenção é que um número cada vez maior de agricultores utilizem as ferramentas da AP para melhorar a gestão de sua unidade produtiva e ganhar em competitividade e sustentabilidade.

Hoje, a AP é uma ferramenta bastante utilizada pelos produtores brasileiros e vem crescendo na mesma proporção da produção. Com a intenção de orientar os pequenos e médios agricultores sobre as vantagens do uso da AP, o Ministério e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) firmarão convênio para a realização de cursos de capacitação em gestão da propriedade em AP ao longo deste ano, em diferentes regiões do País. O objetivo é mostrar o que é a Agricultura de Precisão, a sua importância para o produtor, além das vantagens econômicas para quem produz.

“Será uma parceria importante que nos possibilitará mostrar a Agricultura de Precisão e como a utilização dessas tecnologias e ferramentas podem aperfeiçoar a produção, por meio do uso racional de insumos, reduzindo impactos ambientais. Mostraremos as vantagens, como o aumento da competitividade do produtor e a melhora na gestão das propriedades”, destacou o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC) do Mapa, Caio Rocha.

O Rio Grande do Sul está entre os estados brasileiros onde a AP mais avançou e um exemplo bem sucedido disso é o projeto Aquarius – que incentiva as cooperativas e produtores a utilizarem as técnicas da Agricultura de Precisão. Ao adquirir os equipamentos e oferecer ao associado, a cooperativa torna viável a utilização para os pequenos e médios produtores. O projeto é uma parceria entre a UFSM, a Cooperativa Cotrijal, a prefeitura de Não-Me-Toque, além de empresas públicas e privadas. Todos com o objetivo de desenvolver e fomentar o ciclo completo da Agricultura de Precisão.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, escrita por Mônica Bidese